Venezuela ganha recurso e está mais perto de recuperar ouro bloqueado na Inglaterra

Justiça britânica anulou decisão anterior e iniciou investigação para determinar quem tem direito sobre ativos

Venezuela dá um passo para recuperar ouro confiscado
Venezuela dá um passo para recuperar ouro confiscado (Foto: Blog do Esmael)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Michele de Mello, no Brasil de Fato - O Tribunal de Apelação britânico concedeu recurso ao Banco Central da Venezuela sobre seu direito a acessar 31 toneladas de ouro depositadas no Banco da Inglaterra. Essa instância anulou a decisão judicial, anunciada no dia 2 de julho, que reconhecia Juan Guaidó como presidente constitucional venezuelano e dava direito aos seus representantes de usufruir dos bens públicos venezuelanos depositados no território britânico.

No veredicto emitido nesta segunda-feira, a justiça reconhece a possibilidade de que o Estado britânico reconheça um presidente "de direito", que nesse caso seria Guaidó, e outro "de facto", que seria Maduro. No entanto, havia que definir qual das duas figuras realmente estabelece laços oficiais com o Reino Unido. 

Por isso, o tribunal determinou que se realize uma investigação para explicar as relações diplomáticas entre as duas nações e determinar quem seria o chefe de Estado com pleno direito de gerenciar os ativos públicos no exterior.

O Reino Unido é um dos 50 países que reconhece o deputado venezuelano como presidente interino da Venezuela desde 2019, por isso bloqueou o acesso das autoridades oficiais do país aos seus ativos públicos.

Em janeiro de 2019, o Escritório de Assuntos Exteriores da Commonwealth (FCO - pela sigla em inglês) havia solicitado ao Banco da Inglaterra o acesso ao ouro venezuelano por Guaidó. Segundo o governo britânico, a Unidade de Reconstrução da Venezuela foi criada no ano passado para "coordenar o enfoque do Reino Unido e seus esforços internacionais para responder a grave situação econômica e humanitária da Venezuela".

O valor depositado equivale a cerca de 1,8 bilhões de euros (aproximadamente R$12 bilhões) e o governo de Nicolás Maduro deseja direcioná-los para um fundo de combate à covid-19, gerenciado pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Segundo o governo bolivariano, o bloqueio imposto pelos Estados Unidos e pela União Europeia já gerou um prejuízo de cerca de 30 bilhões de dólares.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247