Ala militar nega apoio ao golpe e defende Bolsonaro contra os Poderes

Os presidentes das Casas do Congresso e do STF exigiram algum posicionamento das forças armadas através de ligações telefônicas individuais

Bolsonaro apoia ato que pede intervenção militar e AI-5 em Brasília
Bolsonaro apoia ato que pede intervenção militar e AI-5 em Brasília (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os militares do governo negaram às cúpulas do Congresso e do Judiciário haver qualquer risco de golpe contra a democracia, após Jair Bolsonaro discursar em manifestações pró-ditadura. Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli conversaram com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, no domingo (19). A informação é do jornal Folha de São Paulo.  

O discurso de Bolsonaro aconteceu em frente ao quartel-general do Exército, e incomodou os presidentes das Casas do Congresso e do STF, que cobraram algum posicionamento das Forças Armadas através de telefonemas separados. O ministro Dias Toffoli procurou o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, que já foi seu assessor e atualmente é ponto de contato com os militares dentro do governo. 

A ala militar negou qualquer risco de ruptura e prometeu que Bolsonaro iria baixar o tom, mas também enfatizou que considera que os Poderes da República têm atuado de maneira a cercear o capitão reformado em meio à pandemia de coronavírus. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247