Alexandre de Moraes 'fere gravemente' a liberdade de expressão ao ordenar bloqueio do PCO, diz TikTok

Os advogados do TikTok afirmaram que o PCO é “partido político regularmente constituído” e que o despacho não indicou nenhum conteúdo na plataforma que conteria ilícitos

www.brasil247.com -
(Foto: Adriano Machado/Reuters)


247 - O TikTok criticou a ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), às empresas de redes sociais para que bloqueiem as contas do Partido da Causa Operária (PCO), afirmando que a determinação "fere gravemente as garantias constitucionais de liberdade de expressão e de acesso à informação, da vedação à censura prévia e de interferência mínima no debate democrático". 

Moraes determinou o bloqueio das contas nas redes sociais do PCO após publicações do partido o chamarem de 'skinhead de toga' e defenderem a extinção do STF e do TSE. O ministro incluiu o partido no inquérito das fake news e mandou Facebook, Instagram, Telegram, Twitter, Youtube e TikTok bloquearem as contas. O PCO criticou a decisão, classificando-a como "censura".

Na segunda-feira, 20, Moraes reiterou a decisão de mandar bloquear as redes sociais da sigla e deu um prazo de 24 horas para que a ordem fosse cumprida. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao informarem o cumprimento da decisão, os advogados do TikTok afirmam que o PCO é “partido político regularmente constituído”. Eles sustentam que o despacho do ministro não indicou nenhum conteúdo na plataforma que conteria ilícitos e acusam Moraes de ferir “gravemente” diversas garantias constitucionais. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A determinação de bloqueio integral da conta com todo o conteúdo produzido por partido político regularmente constituído, fere gravemente as garantias constitucionais de liberdade de expressão e de acesso à informação, da vedação à censura prévia (arts. 5º, IV, IX, XIV e ainda 220, caput e § 2º da CF) e de interferência mínima no debate democrático (art. 38 da Res. 23.610/2019, do C. TSE)”, diz a petição.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O documento reitera um pedido feito anteriormente para que a ordem de bloqueio da conta do PCO seja afastada e sejam apontados endereços de conteúdos no TikTok que são ilegais, que então seriam “pontualmente” excluídos. (Com informações da revista Veja). 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email