Barroso nega ter defendido eleições diretas

"Não é correta a afirmação de que o Ministro Luís Roberto Barroso tenha se pronunciado acerca de eventual eleição presidencial. Em evento em São Paulo, o Ministro se limitou a dizer que há uma ação no STF na qual se discute se em caso de afastamento do chefe do Executivo, nos três níveis de governo, a eleição deve ser direta ou indireta", diz nota enviada pela assessoria de imprensa do ministro ao 247, sobre informação que havia sido publicada pela coluna Radar Online

Ministro do STF Luís Roberto Barroso
Ministro do STF Luís Roberto Barroso (Foto: Gisele Federicce)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso negou, por meio de sua assessoria de imprensa, ter defendido a realização de eleições diretas caso Michel Temer seja cassado no processo do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"Não é correta a afirmação de que o Ministro Luís Roberto Barroso tenha se pronunciado acerca de eventual eleição presidencial. Em evento em São Paulo, o Ministro se limitou a dizer que há uma ação no STF na qual se discute se em caso de afastamento do chefe do Executivo, nos três níveis de governo, a eleição deve ser direta ou indireta", diz nota da assessoria.

A informação havia sido publicada na coluna Radar Online e reproduzida pelo 247 nesta quinta-feira 6. O ministro é relator de uma ação no STF que pede eleições diretas caso a chapa Dilma-Temer seja cassada no TSE.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247