Barroso será o relator de pedido de inquérito contra Michel Temer

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso foi sorteado como relator do pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigar o presidente da República, Michel Temer; suspeita envolve corrupção e lavagem de dinheiro na edição de um decreto que teria beneficiado a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos; procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido que o caso fosse sorteado para um novo relator por não ter relação com os fatos apurados na Operação Lava Jato

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso foi sorteado como relator do pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigar o presidente da República, Michel Temer; suspeita envolve corrupção e lavagem de dinheiro na edição de um decreto que teria beneficiado a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos; procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido que o caso fosse sorteado para um novo relator por não ter relação com os fatos apurados na Operação Lava Jato
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso foi sorteado como relator do pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigar o presidente da República, Michel Temer; suspeita envolve corrupção e lavagem de dinheiro na edição de um decreto que teria beneficiado a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos; procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido que o caso fosse sorteado para um novo relator por não ter relação com os fatos apurados na Operação Lava Jato (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal do Brasil - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso foi sorteado como relator do pedido de abertura de inquérito da Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigar o presidente da República, Michel Temer. A suspeita envolve corrupção e lavagem de dinheiro na edição de um decreto que teria beneficiado a empresa Rodrimar, que atua no porto de Santos.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido que o caso fosse sorteado para um novo relator por não ter relação com os fatos apurados na Operação Lava Jato.

Janot pediu a abertura de novo inquérito em junho, quando denunciou Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures por corrupção passiva, no caso do recebimento de uma mala de dinheiro da JBS.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247