Bivar detona Bolsonaro e diz que ele estava ensandecido pelo dinheiro do fundo partidário

"Olha, há quem diga que o dinheiro traz tudo, mas o dinheiro traz também um pouco de maldição. As pessoas ficam ensandecidas", afirmou o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PE). Também disse que o governo Jair Bolsonaro "se preocupa com coisas que não fazem sentido"

(Foto: Isac Nóbrega/PR | Michel Jesus/ Câmara dos Deputados)

247 - O presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar (PE), afirmou que  Jair Bolsonaro é ensandecido pelo dinheiro público do fundo partidário. O parlamentar afirmou que o motivo do racha com o seu ex-colega de partido foi o dinheiro público destinado à sigla. 

"Olha, há quem diga que o dinheiro traz tudo, mas o dinheiro traz também um pouco de maldição. As pessoas ficam ensandecidas. Não era esse (conseguir verba do fundo partidário) o objetivo do PSL. Era alcançar o poder para realizar as reformas. No momento em que o PSL tem um fundo partidário, a cúpula do governo ficou ensandecida para pegar esse dinheiro. Acho uma coisa abominável isso. Se eu pudesse hoje renunciar a tudo isso, eu faria", disse Bivar em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo.

O deputado também afirmou que "o governo não tem a habilidade para fazer as reformas que a gente precisa por uma questão de que se preocupa com coisas que não fazem sentido". "Se preocupa mais com os costumes e o conservadorismo que com a economia propriamente dita".

O racha entre Bivar e Bolsonaro aumentou em outubro. Em uma conversa na saída do Palácio da Alvorada, um apoiador disse a Bolsonaro: "Eu, Bolsonaro e Bivar. Juntos por um novo Recife. Aê!". O ocupante do Planalto retrucou: "Cara, não divulga isso não. O cara tá queimado para caramba lá. Entendeu? E vai queimar o meu filme também. Esquece cara. Esquece o partido".

Bivar estaria envolvido em um esquema de candidaturas laranjas. O dirigente teria apoiado o repasse de R$ 400 mil em verbas do fundo partidário para uma candidata "laranja" em Pernambuco. Maria de Lourdes Paixão, 68 anos, teria sido a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o País. O ex-ministro Gustavo Bebianno teria autorizado o repasse.



Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247