Bolsonaro admite: pressão derrota capitalização na Previdência

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o regime de capitalização, um dos pilares da proposta de reforma da Previdência idealizada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, poderá ser retirado do texto encaminhado ao Congresso dependendo da "reação" do Poder Legislativo. "Se tiver reação grande, tira da proposta. Alguma coisa vai tirar, tenho consciência disso", disse; Bolsonaro disse também que não entende de economia e que foram os economistas os responsáveis por "afundar o Brasil"  

Bolsonaro admite: pressão derrota capitalização na Previdência
Bolsonaro admite: pressão derrota capitalização na Previdência

247 - O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o regime de capitalização, um dos pilares da proposta de reforma da Previdência idealizada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, poderá ser retirado do texto encaminhado ao Congresso dependendo da "reação" do Poder Legislativo. "Se tiver reação grande, tira da proposta. Alguma coisa vai tirar, tenho consciência disso", disse Bolsonaro durante um café da manhã com jornalistas em Brasília, nesta sexta-feira (5).

O fim do atual regime de repartição, no qual há contribuição de trabalhadores, das empresas e do Estado, para o de capitalização, onde apenas o trabalhador adere a um plano privado de maneira a criar uma espécie de poupança, foi defendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta última quarta-feira (3), durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Segundo ele, o modelo de capitalização segue "princípios saudáveis".

No encontro com jornalistas, Bolsonaro disse também que não entende de economia e que foram os economistas os responsáveis por "afundar o Brasil". "Minha sugestão é evitar mais dispositivos na PEC. Teto e tempo de serviço são mais importantes, o resto é depois", disse Bolsonaro.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247