Bolsonaro critica Evo e diz que maioria dos incêndios florestais está na Bolívia

"Ele disse que o capitalismo está destruindo a Amazônia. Como se no país dele não tivesse ocorrido as maiores queimadas", disse Bolsonaro, citando a conferência de Leticia, na Colômbia, reunião ocorrida entre líderes de países da Amazônia para tratar dos desmatamentos

247 - Jair Bolsonaro (PSL) criticou nesta sexta-feira 6 o presidente da Bolívia, Evo Morales, e disse que é no país vizinho onde estão ocorrendo a maioria dos incêndios florestais. Os dois presidentes tinham até então uma relação sem críticas. Evo veio à posse de Bolsonaro em janeiro deste ano.

“Agora há pouco, na conferência de Leticia [cidade na Colômbia onde ocorre uma cúpula sobre preservação na Amazônia] vi que tinha um ali que não estava muito a favor das propostas dos demais. Parece que não estava integrado a nós”, disse Bolsonaro, em referência indireta a Evo Morales, mas sem citá-lo.

"Ele disse que o capitalismo está destruindo a Amazônia. Como se no país dele não tivesse ocorrido as maiores queimadas", complementou.

No final de agosto, Evo Morales contratou um avião supertanque, capacidade para transportar 115 mil litros de água, para combater incêndios na floresta amazônica.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247