Bolsonaro diz que poderá adiar indicação de filho para embaixada por esperar mais apoio do Senado

Jair Bolsonaro disse que poderá adiar a indicação de seu filho, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para ao cargo de embaixador em Washington para evitar perda de apoio dos senadores em função dos “quase” 20 vetos que deverá fazer no projeto sobre abuso de autoridade. “Ele (Eduardo) vai perder muito apoio com os vetos, vou esperar (para fazer indicação)", disse

(Foto: Alan Santos - PR)

247 - Jair Bolsonaro disse que poderá adiar a indicação de seu filho, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para ao cargo de embaixador em Washington para evitar perda de apoio dos senadores em função dos “quase” 20 vetos que deverá fazer no projeto sobre abuso de autoridade (leia no Brasil 247). “Ele (Eduardo) vai perder muito apoio com os vetos, vou esperar (para fazer a indicação)", disse à imprensa nesta terça-feira (3) ao ser indagado sobre o assunto. "Você já namorou? Quanto tempo demorou para levar para o motel? Não é na primeira vez", completou. 

A legislação que trata do abuso de autoridade já foi aprovada pelo Congresso e o prazo para que os vetos sejam implementados expira nesta quinta-feira. A indicação do nome de Eduardo precisa de maioria simples para ser aprovado pelo Senado. 

Ainda segundo ele, a reunião entre o chanceler Ernesto Araújo, Eduardo e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, somente foi possível graças ao “acesso” que o filho tem com a família Trump. “Com todo o respeito ao Ernesto, o Eduardo esteve agora nos EUA e o Trump está alinhado conosco”, afirmou. 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247