Bolsonaro é o que menos reconheceu quilombos desde 1995

Em dois anos e nove meses, a gestão bolsonarista emitiu apenas 12 títulos para reconhecer territórios tradicionais — nenhum em 2021

Bolsonaro promete liberar garimpo em áreas quilombolas e indígenas
Bolsonaro promete liberar garimpo em áreas quilombolas e indígenas
Siga o Brasil 247 no Google News

Metrópoles - Quase condenado pelo STF por racismo contra quilombolas, Jair Bolsonaro é o presidente que menos titulou terras quilombolas desde 1995, início da série histórica registrada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Em dois anos e nove meses, a gestão bolsonarista emitiu apenas 12 títulos para reconhecer territórios tradicionais — nenhum em 2021.

O auge das titulações aconteceu no governo Dilma Rousseff, com 91 títulos. Em seguida, estão Lula (75), Temer (47) e Fernando Henrique (35). A média do governo do tucano foi de 4,4 títulos por ano, a mesma registrada pela gestão Bolsonaro atualmente. Os dados foram obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

Esse resultado foi prometido na campanha de 2018, quando Bolsonaro atacou ostensivamente quilombos e áreas indígenas. Até dezembro de 2020, Bolsonaro não havia regularizado uma terra indígena sequer.

PUBLICIDADE

Leia a íntegra no Metrópoles.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email