"Bolsonaro só entende uma linguagem: CPI", diz Renan Calheiros

O senador cobra "nova investigação sobre a cadeia de episódios suspeitos dos últimos dois meses"

www.brasil247.com - Renan Calheiros e Bolsonaro
Renan Calheiros e Bolsonaro (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado | REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O senador do Alagoas, Renan Calheiros (MDB), cobrou, nesta quinta-feira (13), uma nova investigação contra Jair Bolsonaro "sobre a cadeia de episódios suspeitos dos últimos dois meses". "Desde o fim de outubro Bolsonaro perdeu o medo de atacar a vacina, sentiu-se livre e voltou a delinquir", afirmou o Calheiros. 

"Ele só entende uma linguagem: CPI. É hora de agir", escreveu o senador, que foi relator da CPI da Covid no ano passado. 

Calheiros também demonstrou desconfiança em relação ao apagão no sistema de controle de casos da Covid-19 do Ministério da Saúde.

“Bastou o anúncio de que é possível uma nova CPI da Covid para que o Ministério da Saúde anunciasse o fim desse estranhíssimo apagão de 30 dias no sistema de controle. Pode até ser coincidência, mas isso só reforça suspeitas. Não adianta apagar pistas, elas podem ser rastreadas”, postou o senador.

PUBLICIDADE

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou no Senado, nesta terça-feira (11), um requerimento solicitando a abertura de uma nova Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus. Isto é, se trata de mais uma CPI da Covid, aos moldes da que foi realizada em 2021.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email