Com ICMBio em crise, Salles nomeia PMs para a direção do órgão

Após um pedido de demissão feito por três dos quatro diretores que estão diretamente subordinados à presidência do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, nomeou policiais militares para ocuparem todos os cargos de direção; todos os PMs que devem ocupar a chefia do instituto trabalharam com Salles no período em que ele foi secretário do Meio Ambiente na gestão do tucano Geraldo Alckmin 

Com ICMBio em crise, Salles nomeia PMs para a direção do órgão
Com ICMBio em crise, Salles nomeia PMs para a direção do órgão (Foto: Gilberto Soares/MMA)

247 - Após um pedido de demissão feito por três dos quatro diretores que estão diretamente subordinados à presidência do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) decorrente da saída de Adalberto Eberhard na semana passada da presidência do órgão ambiental, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, nomeou policiais militares para ocuparem todos os cargos de direção. Leandro Mello Frota, o único diretor que não havia pedido exoneração, ficou sabendo que seria demitido por meio de uma postagem do ministro nas redes sociais.

O pedido de demissão dos servidores foi feito nesta quarta-feira (24). Pouco depois, Salles anunciou que os quatro cargos de direção do ICMBio seriam ocupados por policiais militares do Estado de São Paulo.  Segundo reportagem do jornal O Globo, todos os PMs teriam trabalhado com Salles no período em que ele foi secretário do Meio Ambiente (2016-17) e secretário particular do então governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), entre os anos de 2013 e 2014.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247