Com medo de tumulto na base aliada, Temer desiste de reforma ministerial

Com medo de tumultos desnecessários em sua base de apoio no Congresso, em um momento em que tenta passar reformas polêmicas, Michel Temer desistiu de fazer uma reforma ministerial em fevereiro, após as eleições para o comando da Câmara e do Senado; reforma da Previdência é, portanto, o maior empecilho a uma mexida na equipe

Michel Temer
Michel Temer (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com medo de tumultos desnecessários em sua base de apoio no Congresso, em um momento em que tenta passar reformas polêmicas, Michel Temer desistiu de fazer uma reforma ministerial em fevereiro, após as eleições para o comando da Câmara e do Senado. A reforma da Previdência é, portanto, o maior empecilho a uma mexida na equipe.

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo. 

 “'Reforma ministerial nunca foi objeto de discussão em que eu estivesse presente', diz o chefe da Casa Civil, ministro Eliseu Padilha, braço direito de Temer.

Qualquer movimento brusco geraria mais instabilidade ao governo. 'Toda administração, em geral, mexe na equipe no meio do caminho. Mas temos dois anos de vida, não quatro. Não dá tempo nem de envelhecer', diz um palaciano."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email