“Congresso anulou sessão do afastamento de João Goulart e anulará a sessão do golpe contra Dilma”, garante Paulo Pimenta

Deputado defende anular sessões que deram o golpe em Dilma em 2016, e lembra da ocasião em que o Congresso anulou, em 2013, a sessão que afastou Jango. Assista

www.brasil247.com -
(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Stuckert | Divulgação)


247 - O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), em entrevista à TV 247, lembrou de um momento histórico na história recente do Brasil quando, em 21 de novembro de 2013, o Congresso Nacional aprovou o Projeto de Resolução 4/2013, que anula a sessão de 1º de abril de 1964 na qual foi declarada vaga a Presidência da República, então ocupada por João Goulart (1919-1976).

O deputado defende anular as sessões vergonhosas que derrubaram a presidenta Dilma Rousseff, em 2016. Para Pimenta, este seria um gesto de reparação política e histórica. Ele não acredita que seja possível qualquer tipo de reversão prática dos efeitos do golpe no STF ou no Congresso.

>>> Relembre: Congresso anula sessão que afastou Jango

“Vamos ter que anular aquela sessão, que foi uma das coisas mais patéticas e terríveis que eu participei na minha vida. Primeiro, porque ali o povo brasileiro descobriu quem era o Parlamento. Mais de 200 pessoas que votaram naquele dia eu nunca tinha visto, não sabia quem era o deputado”, lembrou. 

“Depois, ficou evidente para a sociedade brasileira que eles não sabiam o que eles estavam votando. Ninguém fez referência ao suposto crime cometido pela Dilma. Aproveitaram aquele momento para homenagear a cidade, a sogra, a igreja, muitos abraçados na bandeira”, disse. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email