Convocação de greve da Ajufe irrita STF e amplia rejeição a auxílio

A tentativa da Ajufe, presidida por Roberto Veloso, de deflagrar uma greve caso o STF decida proibir os auxílios-moradia dos magistrados irritou a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia; segundo a coluna Painel, ameaça da Ajufe restaurou o espírito de corpo e até os integrantes mais corporativistas avisam que esse início de rebelião não encontrará guarida no Supremo; "Mesmo ministros que simpatizam com causas como o reajuste salarial dizem que a luta pelos penduricalhos é hoje a principal fonte de desgaste para o Judiciário" 

A tentativa da Ajufe, presidida por Roberto Veloso, de deflagrar uma greve caso o STF decida proibir os auxílios-moradia dos magistrados irritou a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia; segundo a coluna Painel, ameaça da Ajufe restaurou o espírito de corpo e até os integrantes mais corporativistas avisam que esse início de rebelião não encontrará guarida no Supremo; "Mesmo ministros que simpatizam com causas como o reajuste salarial dizem que a luta pelos penduricalhos é hoje a principal fonte de desgaste para o Judiciário" 
A tentativa da Ajufe, presidida por Roberto Veloso, de deflagrar uma greve caso o STF decida proibir os auxílios-moradia dos magistrados irritou a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia; segundo a coluna Painel, ameaça da Ajufe restaurou o espírito de corpo e até os integrantes mais corporativistas avisam que esse início de rebelião não encontrará guarida no Supremo; "Mesmo ministros que simpatizam com causas como o reajuste salarial dizem que a luta pelos penduricalhos é hoje a principal fonte de desgaste para o Judiciário"  (Foto: Aquiles Lins)

247 - A tentativa da Associação dos Juízes Federais (Ajufe) de deflagrar uma greve caso o Supremo Tribunal Federal decida proibir os auxílios-moradia dos magistrados irritou a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e outros ministros do Supremo.

Segundo a coluna Painel desta sexta-feira, 23, na Folha de S. Paulo, a ameaça da Ajufe restaurou o espírito de corpo e até os integrantes mais corporativistas avisam que esse início de rebelião não encontrará guarida no Supremo.

"O grupo mais próximo a Cármen Lúcia aposta na reação da opinião pública para desmobilizar os juízes federais. Mesmo ministros que simpatizam com causas como o reajuste salarial dizem que a luta pelos penduricalhos é hoje a principal fonte de desgaste para o Judiciário", diz a coluna. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247