Delação de Palocci só valerá se for contra Lula

Assim como ocorreu com Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, uma eventual delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci só será aceita pela força-tarefa da Lava Jato se implicar diretamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; em seu último depoimento, Palocci disse que poderia abrir uma frente para mais um ano de trabalho para o juiz Sergio Moro, indicando caminhos a percorrer no sistema financeiro, mas ele já percebeu que o foco da força-tarefa é Lula

Palocci é escoltado por policiais em Curitiba. 26/9/2016. REUTERS/Rodolfo Buhrer
Palocci é escoltado por policiais em Curitiba. 26/9/2016. REUTERS/Rodolfo Buhrer (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Assim como ocorreu com Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, uma eventual delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci só será aceita pela força-tarefa da Lava Jato se implicar diretamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo informa a jornalista Mônica Bergamo.

Em seu último depoimento, Palocci disse que poderia abrir caminho para mais um ano de trabalho para o juiz Sergio Moro, indicando caminhos a percorrer no sistema financeiro, mas ele já percebeu que o foco da força-tarefa é Lula.

"O ex-ministro Antonio Palocci tem oscilado em relação a Lula. Embora tenha preservado o ex-presidente em seu depoimento ao juiz Sergio Moro, na semana passada, ele já estaria convencido de que dificilmente fechará uma delação premiada sem envolver diretamente o ex-presidente", diz Mônica Bergamo. "Palocci só preservou Lula no depoimento da semana passada 'a duras penas', segundo uma pessoa de seu círculo próximo."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247