Derrotado, Sarney exalta Dilma. Vem troco?

As aparncia enganam; por detrs do sorriso de presidente do Senado que homenageia a chefe do Executivo est um poltico mordido, derrotado no episdio da troca de liderana do governo; Sarney no costuma deixar barato ser contrariado; o governo est preparado para domar sua fria dissimulada ?

Derrotado, Sarney exalta Dilma. Vem troco?
Derrotado, Sarney exalta Dilma. Vem troco? (Foto: Gisele Federicce)

247 – Que ninguém se engane pela foto. Ao diplomar hoje a presidente Dilma Rousseff como Mulher Cidadã Bertha Lutz, em solenidade oficial, o senador José Sarney apenas cumpriu um papel protocolar. Atrás de seu sorriso está um político que acabara de ser derrotado pela homenageada. Na véspera, Dilma dispensou os serviços de Romero Jucá como líder do governo no Senado e colocou em seu lugar o ex-governador Eduardo Braga, do Amazonas. Ao contrário de Jucá, Braga não é da turma do ex-presidente, mais afeito à companhia dos igualmente isolados pela presidente Renan Calheiros e Jader Barbalho.

Sarney, no ato, deu apenas um pequena mostra de sua visão sobre Dilma, ao classificar de “ousado” o povo brasileiro que a elegeu. Nos próximos dias, à medida em que votações de interesse do governo forem aparecendo na pauta do Senado, Sarney vai se mostrar menos enigmaticamente. Dilma agiu, com a troca entre Jucá e Braga, no sentido de mudar os costumes clientelistas da chamada Câmara Alta. Ali, o toma-lá-da-cá ao gosto das velhas lideranças impera, a ponto de a presidente sofrer uma verdadeira vendeta no episódio do veto à renomeação do presidente da ANTT, na semana passada. A partir do episódio, Dilma resolveu dar um basta e o melhor modo que enxergou para pronunciá-lo foi a mexida na sensível liderança do governo. Agora, porém, a jogada volta a ser das pedras controladas por Sarney e seu séquito. Apesar das aparências de cordialidade, ele não costuma deixar barato os desafios a seu poder no Congresso. O governo se julga preparado para aguentar o troco que, certamente, virá.

Abaixo, noticiário da Agência Brasil sobre a premiação feita por Sarney à Dilma hoje:

Brasília – Ao homenagear hoje (13) a presidenta Dilma Rousseff na entrega do Prêmio Diploma Mulher Cidadã Bertha Lutz, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse que, ao eleger uma mulher para a Presidência da República, o povo brasileiro adotou uma “posição ousada”.

“A presença da mulher na política é fundamental para o país, para que ele alcance seus ideais de Justiça. Quero homenagear a presidenta Dilma que rompe um paradigma ao ocupar a Presidência da República e é orgulho para todos os brasileiros e brasileiras que reconhecem no seu governo sua grande liderança”, disse Sarney no plenário do Senado.

No momento em que a presidenta atravessa um período conturbado na relação com a base aliada no Congresso, o presidente do Senado fez elogios à trajetória e a atuação de Dilma à frente do governo.

Sarney ressaltou também que “a causa das mulheres não está integralmente ganha”. “Continuamos longe do ideal no corpo social e no trabalho”, completou.

Com a entrega do Prêmio Bertha Lutz houve também sessão solene do Congresso Nacional em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no último dia 8.

O Prêmio Diploma Mulher Cidadã Bertha Lutz foi entregue pelo Senado a cinco mulheres que contribuíram para ampliar os direitos femininos na sociedade brasileira. A presidenta Dilma Rousseff foi uma das premiadas. Criado em 2001, a iniciativa leva o nome de uma das pioneiras do feminismo e líder na luta pelo direito de voto das mulheres.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247