Dilma celebra vitória da esquerda no Equador e diz: a luta continua

"Celebramos todos a importante vitória de Lenín Moreno, no Equador. Sabemos como é duro o embate entre os que têm compromisso com a vontade popular e aqueles que fazem sempre outra opção, seja pelo mercado ou pela defesa de interesses estranhos aos sonhos da maioria das nossas sociedades", disse a ex-presidente Dilma Rousseff, em nota; opositor de Moreno, o candidato de direita Guillermo Lasso quer agora impugnar o resultado da eleição, como fez Aécio Neves no Brasil em 2014; "O povo do Equador e da América Latina reconhecem em Lenín Moreno o espírito de todos nós que lutamos, incansavelmente, por dias melhores e que buscamos o fim das desigualdades sociais", acrescenta Dilma

"Celebramos todos a importante vitória de Lenín Moreno, no Equador. Sabemos como é duro o embate entre os que têm compromisso com a vontade popular e aqueles que fazem sempre outra opção, seja pelo mercado ou pela defesa de interesses estranhos aos sonhos da maioria das nossas sociedades", disse a ex-presidente Dilma Rousseff, em nota; opositor de Moreno, o candidato de direita Guillermo Lasso quer agora impugnar o resultado da eleição, como fez Aécio Neves no Brasil em 2014; "O povo do Equador e da América Latina reconhecem em Lenín Moreno o espírito de todos nós que lutamos, incansavelmente, por dias melhores e que buscamos o fim das desigualdades sociais", acrescenta Dilma
"Celebramos todos a importante vitória de Lenín Moreno, no Equador. Sabemos como é duro o embate entre os que têm compromisso com a vontade popular e aqueles que fazem sempre outra opção, seja pelo mercado ou pela defesa de interesses estranhos aos sonhos da maioria das nossas sociedades", disse a ex-presidente Dilma Rousseff, em nota; opositor de Moreno, o candidato de direita Guillermo Lasso quer agora impugnar o resultado da eleição, como fez Aécio Neves no Brasil em 2014; "O povo do Equador e da América Latina reconhecem em Lenín Moreno o espírito de todos nós que lutamos, incansavelmente, por dias melhores e que buscamos o fim das desigualdades sociais", acrescenta Dilma (Foto: Gisele Federicce)

247 - Em nota divulgada nesta quarta-feira 5, a ex-presidente Dilma Rousseff celebrou a vitória da esquerda no Equador, com a eleição de Lenín Moreno, candidato do presidente Rafael Correa.

"Celebramos todos a importante vitória de Lenín Moreno, no Equador. Sabemos como é duro o embate entre os que têm compromisso com a vontade popular e aqueles que fazem sempre outra opção, seja pelo mercado ou pela defesa de interesses estranhos aos sonhos da maioria das nossas sociedades", disse Dilma.

Agora, o candidato opositor de direita, Guillermo Lasso, denunciou "pretensões de fraude" no resultado, antes de anunciar a intenção de "impugnar" a apuração.

Segundo Dilma, "o povo do Equador e da América Latina reconhecem em Lenín Moreno o espírito de todos nós que lutamos, incansavelmente, por dias melhores e que buscamos o fim das desigualdades sociais".

Leia sua nota:

Dilma comemora vitória de Lenín no Equador

"Celebramos todos a importante vitória de Lenín Moreno, no Equador. Sabemos como é duro o embate entre os que têm compromisso com a vontade popular e aqueles que fazem sempre outra opção, seja pelo mercado ou pela defesa de interesses estranhos aos sonhos da maioria das nossas sociedades.

O novo presidente do Equador tem muito o que comemorar. É preciso provar e experimentar o gosto da vitória. É daí que tiramos a força para avançar.

O povo do Equador e da América Latina reconhecem em Lenín Moreno o espírito de todos nós que lutamos, incansavelmente, por dias melhores e que buscamos o fim das desigualdades sociais.

Desde o Brasil, saúdo o presidente eleito do Equador e cumprimento o atual presidente Rafael Corrêa.

A luta continua!

Dilma Rousseff

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247