Dilma denunciará golpe à mídia internacional

Presidente Dilma Rousseff deve denunciar, em entrevistas nesta quinta a jornais estrangeiros, a tentativa de golpe contra sua gestão; nesta semana, os ministros Jaques Wagner (Gabinete da Presidência) e José Eduardo Cardozo (AGU) também concederam entrevistas a veículos internacionais como parte da estratégia para buscar apoio contra seu afastamento; ontem, Wagner afirmou que o impeachment trará como consequência o agravamento da crise econômica e não sua solução; a página da Organização das Nações Unidas também compartilhou análise da Cepal, uma das comissões permanentes da instituição, que aponta riscos para a democracia no Brasi

www.brasil247.com - Brasília- DF 23-03-2016 Presidenta Dilma durante cerimônia de lançamento do eixo de desenvolvimento tecnológico, educação e pesquisa do Plano Nacional de Enfrentamento ao Aedes e à Microcefalia Foto Lula Marques/Agência PT
Brasília- DF 23-03-2016 Presidenta Dilma durante cerimônia de lançamento do eixo de desenvolvimento tecnológico, educação e pesquisa do Plano Nacional de Enfrentamento ao Aedes e à Microcefalia Foto Lula Marques/Agência PT (Foto: Roberta Namour)


247 - A presidente Dilma Rousseff deve denunciar a jornais estrangeiros a tentativa de golpe contra sua gestão. Nesta semana, os ministros Jaques Wagner (Gabinete da Presidência) e José Eduardo Cardozo (AGU) também concederam entrevistas a veículos internacionais como parte da estratégia para buscar apoio contra seu afastamento.

Ontem, Wagner afirmou à jornais estrangeiros que o impeachment trará como consequência o agravamento da crise econômica e não sua solução.

Países da américa latina já declararam apoio ao governo Dilma. A página da Organização das Nações Unidas também compartilhou análise da Cepal, uma das comissões permanentes da instituição, que aponta riscos para a democracia no Brasil: "Nos violenta que hoje, sem julgamentos nem provas, servindo-se de vazamentos e uma ofensiva midiática que já ditou condenação, se tente demolir sua imagem e seu legado, enquanto se multiplicam as tentativas de menosprezar a autoridade presidencial e interromper o mandato entregue nas urnas pelos cidadãos", afirma a representante da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe da ONU em carta endereçada à presidente Dilma Rousseff.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email