Dilma libera lote inédito de emendas

Planalto autoriza empenho de R$ 1,2 bilhão para interesses de deputados e senadores no mês de agosto. Medida, que teria como objetivo selar pacto com a base aliada e garantir vetos no Congresso, não contemplou o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), que chega a ser chamado na Casa de "líder da oposição"

Planalto autoriza empenho de R$ 1,2 bilhão para interesses de deputados e senadores no mês de agosto. Medida, que teria como objetivo selar pacto com a base aliada e garantir vetos no Congresso, não contemplou o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), que chega a ser chamado na Casa de "líder da oposição"
Planalto autoriza empenho de R$ 1,2 bilhão para interesses de deputados e senadores no mês de agosto. Medida, que teria como objetivo selar pacto com a base aliada e garantir vetos no Congresso, não contemplou o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), que chega a ser chamado na Casa de "líder da oposição" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Para selar o entendimento com a base governista e garantir aprovação de vetos no Congresso, o governo Dilma Rousseff acertou neste mês uma liberação inédita de verbas de interesse direto de deputados e senadores.

Segundo levantamento feito pela Folha, o total chegou a R$ 1,2 bilhão, pouco abaixo do R$ 1,4 bilhão autorizado ao longo dos sete meses anteriores.

Até então, as autorizações de verbas para emendas se concentravam em apenas dois dias atípicos: 28 de maio, quando a presidente ouviu queixas de líderes petistas, e 3 de junho, quando ela prometeu ao PMDB acelerar a liberação de dinheiro.

A generosidade do Planalto, no entanto, não deve enterrar as tensões no Congresso.

Líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ) não teve nenhuma emenda empenhada até o último dia 9. Ele tem se mostrado pouco indulgente com a presidente e chega a ser chamado, no Congresso, de "líder da oposição".

Em contrapartida, deputados menos performáticos, foram contemplados, como Zoinho (PR-RJ), aliado de um dos rivais de Cunha, o líder do PR, Anthony Garotinho - que conseguiu R$ 1,5 milhão para ações de infraestrutura urbana em Barra Mansa (RJ).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email