Dirceu diz que ficar para sempre na prisão é uma hipótese

Em entrevista histórica à jornalista Mônica Bergamo, o ex-ministro José Dirceu relata que está preparado para a hipótese de entrar na cadeia para não sair nunca mais; ele diz “o país vive uma situação de insegurança e instabilidade jurídica, de violação dos direitos e garantias individuais"; e emenda: "o aparato judicial policial se transformou em polícia política”; prevendo um desfecho que não lhe é favorável, o ex-ministro do governo Lula ainda diz: " eu não posso brigar com a cadeia"; e conclui: "o preso que briga com a cadeia cai em depressão, começa a tomar remédio"

José Dirceu 
José Dirceu  (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Em entrevista à jornalista Mônica Bergamo, o ex-ministro José Dirceu relata que está preparado para a hipótese de entrar na cadeia para não sair nunca mais. Ele diz “o país vive uma situação de insegurança e instabilidade jurídica, de violação dos direitos e garantias individuais. O aparato judicial policial se transformou em polícia política.” 

Dirceu, que também á advogado, afirma que o ordenamento jurídico tomou um caminho excessivamente punitivista no país: “eles acabaram com a progressão penal. Você só pode ser beneficiado se reparar o dano que dizem ter causado. E como, se todos os seus bens estão bloqueados?” 

Demonstrando a habitual força mental construída em uma biografia de resistência à ditadura, clandestinidade e treinamento de guerrilha em Cuba nos anos 70, Dirceu afirma que não fugirá ao seu destino: “preso ou aqui fora, vou fazer tudo o que eu fazia: ler, estudar e fazer política. Eu tenho que cumprir a pena. Eu não posso brigar com a cadeia. O preso que briga com a cadeia cai em depressão, começa a tomar remédio.”

Leia mais aqui.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247