Equipe de Alckmin está dividida sobre atacar Haddad ou Bolsonaro

O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) fez uma enquete num jantar oferecido a ele por Gilberto Kassab (PSD-SP): deveria atacar Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT) para tentar ir ao segundo turno; de acordo com o tucano, criticar demais Haddad poderia aumentar as intenções de votos no capitão reformado

Equipe de Alckmin está dividida sobre atacar Haddad ou Bolsonaro
Equipe de Alckmin está dividida sobre atacar Haddad ou Bolsonaro (Foto: José Cruz - ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Com sérias dificuldades para decolar nas pesquisas de intenções de votos, o presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, realizou uma enquete num jantar oferecido a ele por Gilberto Kassab (PSD-SP) no começo da semana: deveria atacar Jair Bolsonaro (PSL) ou Fernando Haddad (PT) para tentar ir ao segundo turno. A maioria apoiou que ele mire no capitão reformado, de acordo com informação publicada pela coluna de Mônica Bergamo.

O tucano, no entanto, ponderava que criticar demais Haddad e o PT poderia fortalecer o discurso e aumentar as intenções de votos no capitão reformado. Nesta semana, ele intensificou a carga contra ambos.

De acordo com a pesquisa Datafolha, divulgada nesta madrugada, Alckmin aparece com apenas 9% dos votos, atrás de Ciro Gomes (PDT), com 13%, Fernando Haddad (16%) e Bolsonaro (28%).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247