Escândalo da venda de pareceres se aproxima de ministro do STF

O procurador da Fazenda Nacional no Amapá, Evandro da Costa Gama, envolvido no esquema de Paulo Vieira, foi apadrinhado por Dias Toffolli; os dois atuaram juntos no polêmico processo referente à Ilha de Bagres, do ex-senador Gilberto Miranda (PMDB-AM)

www.brasil247.com - Escândalo da venda de pareceres se aproxima de ministro do STF
Escândalo da venda de pareceres se aproxima de ministro do STF
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – Entre os personagens do escândalo da venda de pareceres técnicos, figura o procurador da Fazenda Nacional no Amapá, Evandro da Costa Gama. Ele aparece nos grampos da Polícia Federal negociando cargos com o ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA) Paulo Vieira, considerado o chefe da quadrilha.

Em e-mail enviado no dia 26 de agosto de 2011, ele listou cargos que desejava ocupar. Segundo Gama, porém, não se tratava de "nada demais, apenas um envio de currículo". Mais três pessoas receberam o mesmo e-mail.

Ao longo de sua carreira, Evandro da Costa Gama contou com o apoio valioso do hoje ministro Dias Toffolli, do Supremo Tribunal Federal. A ligação dos dois começou em 2003, quando Toffoli indicou Gama para trabalhar na Casa Civil até 2005. Na época, o ministério era comandado por José Dirceu. Em 2007, já como advogado-geral da União, Toffoli voltou a trazer Gama do Amapá. Os dois atuaram juntos no polêmico processo referente à Ilha de Bagres, do ex-senador Gilberto Miranda (PMDB-AM), outro alvo da Operação Porto Seguro.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email