Escândalos Queiroz e Wassef transformam Bolsonaro em presidente-refém

Análise é das jornalistas Helena Chagas e Lydia Medeiros, no relatório de análise política Tag Report, distribuído a clientes. Elas lembram que a crise está apenas começando e que tanto o centrão como os militares ficaram calados depois da prisão de Fabrício Queiroz na casa do advogado da família Bolsonaro

Frederick Wassef, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro
Frederick Wassef, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Duas das mais experientes jornalistas do País, Helena Chagas e Lydia Medeiros, avaliam que Jair Bolsonaro se transformou num presidente-refém depois da prisão de Fabrício Queiroz, que estava escondido na  casa de Frederick Wassef, advogado da família. "A única certeza que parece haver hoje em Brasília é de que Jair Bolsonaro está encurralado. E que tudo pode piorar. A prisão do ex-assessor Fabrício Queiroz, que há mais de um ano vivia sob vigilância numa casa do advogado Frederick Wassef em Atibaia (SP), vem produzindo doses maciças e diárias de revelações desgastantes sobre o envolvimento do senador Flávio Bolsonaro no caso das 'rachadinhas' — e também sobre as relações dos Bolsonaro com as milícias do Rio e o contorcionismo da família para abafar o caso. Com a ameaça clara de provocar um curto-circuito, entrou em cena um fio desencapado tão ou mais explosivo do que Queiroz, o advogado Wassef, o dono dos segredos,que mandou no fim de semana recado de que não pretende se descolar do presidente — em sua definição, ele e Bolsonaro são 'um só'”, apontam Helena e Lydia no relatório reservado Tag Report de análise e inteligência política, distribuído a clientes.

"Entre palacianos, a sombra de Wassef encobre agora o maior dos temores, ainda muito real: o de uma delação premiada de Queiroz, que segundo relatos dos policiais estaria em estado psicológico de extrema fragilidade", escrevem Helena e Lydia. "A temperatura tende a aumentar também na medida em que forem examinados — e vazados — os conteúdos dos celulares e documentos apreendidos com Queiroz. A denúncia do Ministério Público do Rio contra o filho e ex-auxiliares do presidente não vai demorar."

"Tudo isso aponta para uma aceleração do desgaste na popularidade do presidente e para o esgarçamento nas relações com sua própria base. Em poucas horas, a prisão de Queiroz na casa do advogado produziu uma onda negativa contra Bolsonaro nas redes, deixando apática boa parte de seus ideológicos defensores. Sua base militar, ainda perplexa, também não esboçou defesa. O Centrão anda calado", advertem as jornalistas, num trecho do relatório.

Saiba aqui como assinar o Tag Report.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247