Eventual governo Temer isolaria Aécio

Em reunião recente com a bancada do PSDB, o presidente nacional do partido, senador Aécio Neves, defendeu que a legenda não deve discutir a participação em um possível governo do PMDB: “Nosso projeto político não é esse”, disse; segundo ele, o PSDB “é a peça-chave” para garantir a governabilidade da gestão Temer, caso o impeachment de Dilma Rousseff aconteça; a visão se contrapõe a do senador tucano José Serra, que tem trabalhado para aproximar os dois partidos e cogita até um ministério; ele também pode deixar o PSDB para se lançar à Presidência em 2018 pelo PMDB

Em reunião recente com a bancada do PSDB, o presidente nacional do partido, senador Aécio Neves, defendeu que a legenda não deve discutir a participação em um possível governo do PMDB: “Nosso projeto político não é esse”, disse; segundo ele, o PSDB “é a peça-chave” para garantir a governabilidade da gestão Temer, caso o impeachment de Dilma Rousseff aconteça; a visão se contrapõe a do senador tucano José Serra, que tem trabalhado para aproximar os dois partidos e cogita até um ministério; ele também pode deixar o PSDB para se lançar à Presidência em 2018 pelo PMDB
Em reunião recente com a bancada do PSDB, o presidente nacional do partido, senador Aécio Neves, defendeu que a legenda não deve discutir a participação em um possível governo do PMDB: “Nosso projeto político não é esse”, disse; segundo ele, o PSDB “é a peça-chave” para garantir a governabilidade da gestão Temer, caso o impeachment de Dilma Rousseff aconteça; a visão se contrapõe a do senador tucano José Serra, que tem trabalhado para aproximar os dois partidos e cogita até um ministério; ele também pode deixar o PSDB para se lançar à Presidência em 2018 pelo PMDB (Foto: Roberta Namour)

247 - Um eventual governo Temer poderia isolar o lider da oposição Aécio Neves. Em reunião recente com a bancada do PSDB, o presidente nacional do partido defendeu que a legenda não deve discutir a participação em um possível governo do PMDB: “Nosso projeto político não é esse”, disse, segundo reportagem de Raphael di Cunto.

Segundo ele, o PSDB “é a peça-chave” para garantir a governabilidade da gestão Temer, caso o impeachment de Dilma Rousseff aconteça.

A visão se contrapõe a do senador tucano José Serra, que tem trabalhado para aproximar os dois partidos e cogita até um ministério; ele também pode deixar o PSDB para se lançar à Presidência em 2018 pelo PMDB.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247