FHC prega tolerância e diálogo em vídeo pós-golpe

"O que nós precisamos é de mais aceitação do outro, mais tolerância", diz o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em vídeo postado nas redes sociais nesta terça-feira 11; o grande problema, no entanto, é que FHC deu aval para que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se associasse ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para promover o golpe que feriu a democracia e permitiu a ascensão de Michel Temer ao poder – um presidente que não tem a confiança de 79% dos brasileiros; agora que a Lava Jato atingiu em cheio o PSDB, FHC prega a paz, mas sem propor uma saída democrática para o Brasil

"O que nós precisamos é de mais aceitação do outro, mais tolerância", diz o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em vídeo postado nas redes sociais nesta terça-feira 11; o grande problema, no entanto, é que FHC deu aval para que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se associasse ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para promover o golpe que feriu a democracia e permitiu a ascensão de Michel Temer ao poder – um presidente que não tem a confiança de 79% dos brasileiros; agora que a Lava Jato atingiu em cheio o PSDB, FHC prega a paz, mas sem propor uma saída democrática para o Brasil
"O que nós precisamos é de mais aceitação do outro, mais tolerância", diz o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em vídeo postado nas redes sociais nesta terça-feira 11; o grande problema, no entanto, é que FHC deu aval para que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se associasse ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para promover o golpe que feriu a democracia e permitiu a ascensão de Michel Temer ao poder – um presidente que não tem a confiança de 79% dos brasileiros; agora que a Lava Jato atingiu em cheio o PSDB, FHC prega a paz, mas sem propor uma saída democrática para o Brasil (Foto: Gisele Federicce)

247 – Depois de apoiar um golpe parlamentar, ao dar aval para que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se associasse ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), promovendo a ascensão de Michel Temer ao poder, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso prega o diálogo em vídeo postado nas redes sociais nesta terça-feira 11.

"Temos que serenar os ânimos e ver o que interessa agora a nós todos como conjunto, como país, como povo", pregou FHC, colocando no PT a responsabilidade pelo discurso do "nós contra eles". "Isso conta mais do que ódio, vingança, o 'nós e os eles'", acrescenta.

"Precisamos de mais aceitação do outro, tolerância, e ver o que dá para fazer em conjunto, pelo país", defendeu ainda. Assista acima ao vídeo de FHC.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247