Fruto de fake news, governo Bolsonaro monta grupo de trabalho contra notícias falsas

Eleito a partir de mistificações como o "kit gay" e a mamadeira erótica, o governo de Jair Bolsonaro quer fixar regras para vetar anúncios de estatais em sites que publicam mentiras

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik – O governo Jair Bolsonaro está montando um grupo de trabalho para elaborar regras, de modo a evitar que ministérios e estatais veiculem publicidade em sites que divulgam fake news.

A força-tarefa do governo pretende criar uma espécie de "selo de qualidade" que indique aos órgãos públicos que um veículo de informações não está envolvido em publicação de notícias falsas, informou Estadão nesta sexta-feira (31).

No mês de maio, o Tribunal de Contas da União (TCU) suspendeu publicidade do Banco do Brasil e cobrou do governo normas para garantir a confiabilidade de sites, como já acontece com empresas que desejam negociar com o setor público.

Depois da "dura" do TCU, seguida por pressões do STF e do Congresso, o governo criou o grupo de trabalho, composto por sete funcionários, que foi tornado oficial no dia 13 de julho por uma portaria assinada pelo ministro Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União (CGU).

Segundo o documento, o grupo vai buscar "mitigar riscos para a integridade decorrentes da utilização de mídias digitais para veiculação de campanhas publicitárias financiadas com recursos de órgãos e entidades da administração federal direta e indireta".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247