Joesley cita até prostituição em áudio vazado

Num dos trechos do áudio vazado pela procuradoria-geral da República da conversa entre Joesley Batista e Ricardo Saud, respectivamente dono e diretor-geral da JBS, há a menção de que o advogado da empresa, Francisco Silva, deveria transar com uma das mulheres envolvidas no acordo de delação; “Não é fetiche, não, velho, Um de nós tem que botar ela na cama”, disse Joesley

joesley batista
joesley batista (Foto: Charles Nisz)

247 - Um dos trechos dos áudios entre o empresário Joesley Batista, da JBS, e Ricardo Saud, diretor da empresa, descamba para a baixaria: o empresário cogita usar até sexo para fechar o acordo de delação.

Há uma "ordem" para o advogado da empresa Francisco de Assis e Silva transar com uma das profissionais envolvidas na negociação com o Ministério Público Federal (MPF), informa a coluna Radar, da revista Veja.

“Eu já falei para o Francisco, você tem até domingo que vem para comer a (…). Se não, eu vou comer... Francisco, é trabalho, viu! Vou te dar até domingo que vem. Se não, eu vou fazer o serviço”, disse.

Para o empresário, seduzir a mulher envolvida no acordo de delação deveria ser encarado pelo advogado da JBS como um trabalho: “Não é fetiche, não, velho. Um de nós tem que botar ela na cama.”

Além disso, o empresário conta ter contratado um homem para prestar esse tipo de atividade. “Eu já arrumei um viado pra dar para quem a gente precisar. Sério, já tenho contratado um”, afirmou Joesley a Saud.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247