Jucá, que defendeu o golpe para estancar a sangria, será investigado no STF

Procuradoria-Geral da República pede ao Supremo Tribunal Federal para investigar Romero Jucá (PMDB-RR); de acordo com a PGR, o senador teria recebido propina para favorecer intermediar um contrato de patrocínio esportivo dos Correios com a Confederação Brasileira de Tênis (CBT); inquérito será relatado pelo ministro Dias Toffoli

Senador Romero Jucá (PMDB-RR)
Senador Romero Jucá (PMDB-RR) (Foto: Charles Nisz)

Agência Brasil - A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito para investigar o senador Romero Jucá (PMDB-RR) pela suspeita dos crimes de peculato e corrupção. O pedido será relatado pelo ministro Dias Toffoli.

De acordo com a procuradoria, o senador foi citado no depoimento de uma ex-contadora da Confederação Brasileira de Tênis (CBT) em 2014, em um procedimento que apura desvios de recursos públicos na entidade. Segundo a PGR, o senador teria recebido propina para favorecer intermediar um contrato de patrocínio esportivo dos Correios com a CBT.

Em nota, a assessoria do parlamentar informou que Jucá vai prestar esclarecimentos à Justiça. “Em relação a inquérito aberto hoje pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o senador Romero Jucá afirma que ainda não teve conhecimento do processo mas está à disposição da Justiça para esclarecimentos”, diz o texto.


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247