Kakay critica banalização da delação: “O Estado não quer mais investigar”

"Parte da Lava Jato, parte desse pessoal que banalizou o instituto da delação, que não sabe usar o instituto da delação, que fazer o enfrentamento a qualquer custo, tornando a prisão preventiva obrigatória, deixando de lado as garantias individuais tão duramente conquistadas. Nós queremos esse mesmo enfrentamento, com a mesma seriedade, mas dentro dos princípios e garantias individuais", disse o advogado durante uma palestra no Maranhão

kakay
kakay (Foto: José Barbacena)

247 - O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou em palestra no Maranhão que a o mecanismo da delação premiada foi banalizado no Brasil.

"É óbvia a importância da Lava Jato. Ninguém poderia imaginar que existia uma corrupção tão capilarizada, tão institucionalizada. O único questionamento que se faz é: como fazer o enfrentamento da corrupção? Parte da Lava Jato, parte desse pessoal que banalizou o instituto da delação, que não sabe usar o instituto da delação, que fazer o enfrentamento a qualquer custo, tornando a prisão preventiva obrigatória, deixando de lado as garantias individuais tão duramente conquistadas. Nós queremos esse mesmo enfrentamento, com a mesma seriedade, mas dentro dos princípios e garantias individuais", disse o advogado.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247