Leo de Brito: Bolsonaro está por trás de ataque a tiros ao acampamento Lula Livre?

Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Leo de Brito Lula (PT-AC) questionou nesta quarta-feira (2) se o pré-candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, tem relação com o atentado a tiros contra o acampamento em Curitiba que pede a liberdade de Lula; "Uma pessoa chegou ao acampamento e falou: 'Bolsonaro 2018'. Aliás, eu quero fazer uma pergunta aqui para o pré-candidato deputado Jair Bolsonaro, se ele está por trás e se ele compactua com esse tipo de ação criminosa, esse tipo de ação terrorista, esse tipo de ação antidemocrática"

Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Leo de Brito Lula (PT-AC) questionou nesta quarta-feira (2) se o pré-candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, tem relação com o atentado a tiros contra o acampamento em Curitiba que pede a liberdade de Lula; "Uma pessoa chegou ao acampamento e falou: 'Bolsonaro 2018'. Aliás, eu quero fazer uma pergunta aqui para o pré-candidato deputado Jair Bolsonaro, se ele está por trás e se ele compactua com esse tipo de ação criminosa, esse tipo de ação terrorista, esse tipo de ação antidemocrática"
Em discurso na tribuna da Câmara, o deputado Leo de Brito Lula (PT-AC) questionou nesta quarta-feira (2) se o pré-candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, tem relação com o atentado a tiros contra o acampamento em Curitiba que pede a liberdade de Lula; "Uma pessoa chegou ao acampamento e falou: 'Bolsonaro 2018'. Aliás, eu quero fazer uma pergunta aqui para o pré-candidato deputado Jair Bolsonaro, se ele está por trás e se ele compactua com esse tipo de ação criminosa, esse tipo de ação terrorista, esse tipo de ação antidemocrática" (Foto: Aquiles Lins)

247 - O deputado Leo de Brito Lula (PT-AC) questionou, da tribuna da Câmara, nesta quarta-feira (2), se o pré-candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, tem relação com o atentado a tiros contra o acampamento em Curitiba que pede a liberdade de Lula.

Leo de Brito chamou a atenção para o calibre da arma utilizada no ataque, de 9mm, armamento usado por forças do Estado, e para a manifestação do atirador de apoio a Bolsonaro. "Uma pessoa chegou ao acampamento e falou: 'Bolsonaro 2018'. Aliás, eu quero fazer uma pergunta aqui para o pré-candidato deputado Jair Bolsonaro, se ele está por trás e se ele compactua com esse tipo de ação criminosa, esse tipo de ação terrorista, esse tipo de ação antidemocrática", questionou.

O petista manifestou preocupação com o uso da violência na disputa cunho político, prática recorrente nos últimos tempos por parte da direita. Leo de Brito citou fatos que têm ocorrido no Brasil e que merecem atenção especial: o assassinato da vereadora do Marielle Franco (PSOL-RJ), os tiros que foram deferidos contra a caravana do ex-presidente Lula no Paraná e os tiros contra o acampamento Marisa Letícia em Curitiba, situado nas imediações da sede da Polícia Federal em Curitiba.

"Esses fatos, que a mídia conservadora tratar como casos isolados sem dar a eles a devida atenção, representam situações de extrema gravidade", alertou o deputado do PT acreano.

Assista ao discurso:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247