Maia marca audiência com embaixador da China para tentar resolver crise das vacinas gerada por Bolsonaro

Os insumos já estão prontos para ser embarcados para o Brasil, mas o despacho ainda depende de aprovação do governo chinês. A iniciativa do encontro, que partiu do deputado Paulo Teixeira, ocorre após Bolsonaro explodir as pontes com a embaixada chinesa

(Foto: ABr | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou uma audiência de urgência com o embaixador da China, Yang Wanming, para falar sobre o atraso no envio de insumos para a fabricação de vacinas no Brasil. Sem os ítens, a fabricação da vacina não é possível em território brasileiro. 

Reportagem do jornal Folha de S.Paulo explica que a demora na chegada dos IFAs (Ingrediente Farmacêutico Ativo) ameaça a fabricação da Coronavac pelo Instituto Butantan e do imunizante de Oxford/Astrazeneca, que será produzido pela Fiocruz. Os 6 milhões de doses da Coronavac que já estão sendo aplicadas devem terminar em poucas semanas.

Os insumos já estão prontos para serem embarcados para o Brasil. Mas o despacho ainda depende de aprovação do governo chinês. Ação, que partiu do deputado Paulo Teixeira, ocorre após  o governo de Jair Bolsonaro explodir as pontes com a embaixada, proibindo seus ministros de receber Wanming para qualquer tipo de conversa.

Apesar da atitude de Maia, o deputado é cobrado constantemente por criticar o governo, mas engavetar sessenta pedidos de impeachment contra Bolsonaro. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email