Mandetta tenta afastar o DEM de Jair Bolsonaro para pavimentar candidatura em 2022

Ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta vem tentando afastar o DEM, partido ao qual é filiado, do governo Jair Bolsonaro visando viabilizar o seu nome para a disputa presidencial de 2022

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta deu início a uma série de manobras para tentar afastar o DEM, partido ao qual é filiado, do governo Jair Bolsonaro e tentar viabilizar o seu nome para disputar a Presidência da República em 2022. 

De acordo com O Globo, a movimentação teve início na terça-feira (2), durante uma transmissão ao vivo ao lado do presidente nacional da legenda, ACM Neto. Na ocasião, eles criticaram duramente a postura adotada por Bolsonaro no combate à pandemia. 

“Para discutir se menino veste azul e menina veste rosa, não precisa de líder. Precisa de líder quando tem um problema grande”, disparou Mandetta. ACM Neto, que em fevereiro afirmou que o DEM não podia descartar uma aliança com Bolsonaro visando 2022, disse que o Brasil estaria em uma situação melhor caso o governo deixasse o "negacionismo de lado”. 

Mandetta também vem conversando com possíveis candidatos ligados à direita, como o apresentador Luciano Huck e o ex-ministro Sérgio Moro. Ainda segundo a reportagem, a cúpula do DEM teria assegurado o apoio logístico necessário para que Mandetta possa viajar pelo país. Devido a gravidade da pandemia, porém, neste momento Mandetta deverá participar de eventos on-line. Ele vem defendendo que o partido defenda a adoção de uma plataforma liberal e de defesa da eficiência do poder público. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email