Ministro astronauta defende 'maior reflexão' em privatizar Correios

Apesar do plano de privatização do governo Jair Bolsonaro – que quer vender tudo o que for possível, como já foi dito pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a investidores -, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, defendeu que haja "uma maior reflexão" para empresas que estão sob sua guarda, como os Correios e a Ceitec;"É uma decisão importante que afeta dezenas de milhares de famílias e precisa ser feita de forma responsável e lógica, sem precipitação", disse

Ministro astronauta defende 'maior reflexão' em privatizar Correios
Ministro astronauta defende 'maior reflexão' em privatizar Correios (Foto: Bruno Peres/MCTIC)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apesar do plano de privatização do governo Jair Bolsonaro – que quer vender tudo o que for possível, como já foi dito pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, a investidores -, o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, defendeu que haja "uma maior reflexão" para empresas que estão sob sua guarda, como os Correios e a Ceitec, que produz chips de monitoramento de medicamentos e medicamentos.

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, Pontes disse que embora esteja "alinhado" aos planos de privatização de Guedes, a decisão sobre entregar certas estatais à iniciativa privada deve ser lastreada em fatos, números e em um plano de negócios bem desenhado, levando em consideração os interesses do país e os direitos dos servidores.

"É uma decisão importante que afeta dezenas de milhares de famílias e precisa ser feita de forma responsável e lógica, sem precipitação", disse. Declaração de Pontes vem na esteira da divulgação de informações de que o presidente Jair Bolsonaro já teria sinalizado a Guedes que os Correios poderiam ser incluídos na lista de estatais passíveis de privatização. (Leia no Brasil 247)

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247