Oposição fará 'blitz' no Ministério Público para manter Temer no centro da crise

Partidos da posição, encabeçados pelo PT, preparam um conjunto de ações para evitar que a demissão de Geddel Vieira Lima esfrie a crise no Planalto; nesta segunda, um grupo de parlamentares vai à Procuradoria-Geral d República pedir que Rodrigo Janot investigue Michel Temer por três crimes comuns, a partir do que admitiu ter dito a Marcelo Calero relacionado ao prédio na Bahia: prevaricação, concussão (exigir vantagem indevida em razão do cargo) e advocacia administrativa (usar o cargo para patrocinar interesse privado); grupo também fará requerimento de informação aos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Grace Mendonça (AGU) e Roberto Freire (Cultura) sobre os contatos entre as pastas relativos ao empreendimento

Temer durante evento no Palácio do Planalto. 22/9/2016. REUTERS/Ueslei Marcelino
Temer durante evento no Palácio do Planalto. 22/9/2016. REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Partidos da posição, encabeçados pelo PT, preparam um conjunto de ações para evitar que a demissão de Geddel Vieira Lima esfrie a crise no Planalto. Nesta segunda, um grupo de parlamentares vai à Procuradoria-Geral d República pedir que Rodrigo Janot investigue Michel Temer por três crimes comuns, a partir do que admitiu ter dito a Marcelo Calero relacionado ao prédio na Bahia: prevaricação, concussão (exigir vantagem indevida em razão do cargo) e advocacia administrativa (usar o cargo para patrocinar interesse privado). O grupo também fará requerimento de informação aos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Grace Mendonça (AGU) e Roberto Freire (Cultura) sobre os contatos entre as pastas relativos ao empreendimento.

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo. 

"Parte do Ministério Público considerou a entrevista de Temer um desastre. A avaliação é que o presidente admitiu ter cometido advocacia administrativa.

Essa percepção indica o risco de o peemedebista se tornar, ao lado do ex-ministro Geddel Vieira Lima, alvo de um pedido de investigação ao Supremo."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247