Osmar Dias pode ser a solução para o caso Lupi

Ex-senador pedetista (esq.), que hoje vice-presidente do Banco do Brasil, assumiria a Agricultura, cujo titular, Mendes Ribeiro, enfrenta srios problemas de sade; em troca, o PMDB ficaria com o Trabalho, epicentro dos escndalos de Lupi (dir.)

Osmar Dias pode ser a solução para o caso Lupi
Osmar Dias pode ser a solução para o caso Lupi (Foto: Felipe L. Gonçalves/Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Attuch_247 – Assim como na crise do Ministério dos Esportes, em que o Palácio do Planalto escolheu um nome acima de qualquer suspeita para o cargo – o do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) –, a mudança no Trabalho, que se torna mais urgente e necessária a cada instante, com o surgimento de novas denúncias contra o ministro Carlos Lupi, deve seguir a mesma lógica. E o nome que tem crescido na bolsa de apostas é do ex-senador paranaense Osmar Dias, do PDT. Só que, em vez de assumir o Trabalho, Dias iria para a Agricultura. Em troca, o PMDB levaria a pasta do Trabalho.

Hoje na vice-presidência de Agronegócio do Banco do Brasil, Osmar Dias é reconhecido no governo e na oposição como uma das principais autoridades do País no assunto. O Paraná, por sinal, é um dos principais estados agrícolas do Brasil, num modelo que combina, de forma eficiente, agronegócio com agricultura familiar. A questão é que, neste caso, a costura seria mais delicada. Precisa antes ser acordada com o vice Michel Temer, do PMDB, que controlava a Agricultura e perdeu o aliado Wagner Rossi, substituído pelo ministro Mendes Ribeiro, do Rio Grande do Sul, e também peemedebista.

O que facilita essa transição é a situação de saúde de Mendes Ribeiro, que, desde que assumiu, não pôde se dedicar ao ministério – ele se trata de um delicado tumor cerebral e tem recomendações médicas para reduzir sua rotina de trabalho. Do ponto de vista político e orçamentário, Agricultura e Trabalho são ministérios similares. E ambos geram dividendos políticos. A questão, agora, é encontrar também um nome respeitável do PMDB para o lugar de Lupi.

Irmãos em campos opostos

Curiosamente, Osmar Dias é também irmão do senador tucano Álvaro Dias. Enquanto um é aliado do governo Dilma e tem um cargo estratégico no governo, o outro tem sido o principal porta-voz da oposição nos escândalos recentes. Em conversa com aliados petistas, Osmar Dias brinca dizendo que um dos dois deve ser adotado.

O que pesa contra o atual diretor do BB é o fato de ser mais um paranaense na Esplanada. O estado já tem a Casa Civil, com Gleisi Hoffmann, as Comunicações, com Paulo Bernardo, e a secretaria-geral da Presidência, com Gilberto Carvalho. Mas se essa barreira vier a ser rompida, será mais um aliado de peso na guerra pela prefeitura de Curitiba. O PT planeja eleger o ex-tucano Gustavo Fruet, que se filiou ao PDT graças a Osmar Dias, para criar as condições para, em 2014, fazer de Gleisi Hoffmann governadora do Paraná.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email