Palocci fala em mais mil MPs, mas governos petistas só editaram 642

Para ter sua pena diminuída em até dois terços, o ex-ministro petista disse que das mil MPs, 90% tiveram relação com propinas, mas esqueceu de fazer as contas: só 642 foram editadas por Lula e Dilma

www.brasil247.com - Palocci fala em mais mil MPs, mas governos petistas só editaram 642
Palocci fala em mais mil MPs, mas governos petistas só editaram 642


247 -  Uma das informações divulgadas pela trecho da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, cujo sigilo foi suspenso nesta segunda-feira (1) pelo juiz federal Sérgio Moro, já foi contestada. Na delação, Palocci disse que os governos petistas editaram mais 1 mil medidas provisórias (MPs) e que pelo menos 900 delas tiveram propina, quando Lula e Dilma editaram juntos, em 13 anos, 642 MPs.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) criticou a divulgação da delação e que os números relatados são um 'erro grotesco'.

"O relatório da PF que Sergio Moro vazou a 6 dias das eleições é algo tão imprestável que eles sequer viram o erro grotesco do número de medidas provisórias. Palocci falou em mil MPs, mas de 2003 até o golpe contra a Dilma foram 624 MPs. Trabalho porco típico de irresponsáveis", disse Pimenta.

Com o acordo, Palocci pode ter sua pena reduzida em até dois terços nos processos em que é réu na Justiça Federal do Paraná.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email