PDT promete "atitude cirúrgica" contra Tabata e dissidentes que votaram pela reforma da Previdência

Presidente do PDT, Carlos Lupi, confirmou que a Comissão de Ética da legenda irá abrir um procedimento contra a deputada Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram de forma favorável à aprovação da reforma da Previdência; segundo ele, legenda adotará "atitude cirúrugica" para punir os dissidentes

(Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do PDT, Carlos Lupi, confirmou que a Comissão de Ética da legenda irá abrir um procedimento contra a deputada Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram de forma favorável à aprovação da reforma da Previdência, desrespeitando a decisão que fechou questão contra as mudanças propostas pelo governo Jair Bolsonaro no sistema previdenciário. 

"Ao mesmo tempo que não adianta ter deputado que não vota com o partido, também não vamos dar ao deputado a opção de poder mudar do partido sem ter nenhuma punição. Tudo isso nós estamos avaliando para ter uma atitude cirúrgica", afirmou Lupi ao jornal Folha de S. Paulo. 

Além de Tabata, os pedetistas Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS), Silvia Cristina (RO) e Subtenente Gonzaga (MG) também votaram a favor de reforma na sessão da Câmara que aprovou as mudanças nas regras previdenciárias, realizada nesta quarta-feira (10).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email