Pesquisa XP mostra Haddad em segundo lugar

Pesquisa XP Investimentos aponta o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) em segunda lugar na corrida presidencial, com 13% dos votos, quando associado ao ex-presidente Lula; em primeiro está o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), com 21% dos votos; de acordo com o levantamento, a ex-senadora Marina Silva (Rede) fica na terceira posição (10%); No cenário com Lula, o ex-presidente vence com 31% dos votos, seguido por Bolsonaro (19%) 

Pesquisa XP mostra Haddad em segundo lugar
Pesquisa XP mostra Haddad em segundo lugar
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Pesquisa XP Investimentos aponta o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) em segunda lugar na corrida presidencial, com 13% dos votos, quando associado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em primeiro lugar está o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), com 21% dos votos.

De acordo com o levantamento, a ex-senadora Marina Silva (Rede) fica na terceira posição, com 10%, seguida pelo ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), com 9%, e pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 7%.

O senador Álvaro Dias (Podemos) aparece com 5%. Na sétima posição está a deputada estadual pelo Rio Grande do Sul Manuela D'Ávila (PCdoB), com 3%. O ex-ministro Henrique Meirelles (MDB) atinge 2% e Guilherme Boulos (Psol), 0%.

Os que não responderam somam 1%, os que não souberam, 3%, e brancos e nulos ou que não votam em candidato algum, 26%.

Com Lula

No cenário com Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-presidente vence com 31% dos votos, seguido por Bolsonaro (19%) e por Alckmin (9%). Na sequência aparecem Marina (9%), Ciro (6%), Alvaro Dias (5%), Manuela e Meirelles com 2% cada, João Amoêdo (Novo), com 1%, e Boulos com 0%, mesmo percentual dos que não responderam. Brancos e nulos ou que disseram não votarem em candidato algum somaram 15%.

Foram feitas 13 mil entrevistas ao longos dos meses maio, junho, julho e agosto. O levantamento tem margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247