PMDB e PT fecham pacto para blindar governadores

Pelo acordo, os peemedebistas evitariam a exposio do petista Agnelo Queiroz, do DF, em troca da proteo de Srgio Cabral Filho, do Rio, caso sejam convocados pela CPI do Cachoeira

PMDB e PT fecham pacto para blindar governadores
PMDB e PT fecham pacto para blindar governadores (Foto: Marcelo Ximenez/Folhapress_Alvinho Duarte/Folhapress)

247 – O PMDB, que andava às turras contras o governo de Dilma Rousseff, decidiu fazer um pacto com o PT para se proteger da CPI do Cachoeira. Pelo acordo, os peemedebistas evitariam a exposição do petista Agnelo Queiroz, do DF, em troca da proteção de Sérgio Cabral Filho, do Rio, caso sejam convocados pelos parlamentares.

Leia na matéria da Folha:

Com a ameaça de convocação do governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), PMDB e PT deram início ontem a um pacto de proteção mútua de seus governadores na CPI do Cachoeira.

Pelo acordo, o PMDB evitaria exposição do governador do Distrito Federal, o petista Agnelo Queiroz, em troca da blindagem de Cabral.

À frente da CPI, PMDB e PT deram um primeiro passo ontem ao deixar a investigação dos governos estaduais fora da pauta de investigação nos próximos 40 dias.

Emissários de Cabral foram informados que, segundo o plano de trabalho do relator Odair Cunha (PT-MG), o eventual envolvimento de governadores com esquema do empresário Carlinhos Cachoeira só será objeto da CPI a partir de 12 de junho.

Os governadores não foram citados na apresentação do plano e há a possibilidade de os casos serem remetidos às Assembleias Legislativas.

O nome de Cabral veio à tona após o blog do deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) exibir fotos do governador numa confraternização com o presidente licenciado da Delta, Fernando Cavindish, durante viagem a Paris.

Para o sucesso desse acordo, petistas e peemedebistas contam com a adesão do PSDB, que tenta poupar o governador goiano Marconi Perillo.

O líder do PT da Câmara Legislativa do DF, Chico Vigilante, e o vice-governador, Tadeu Fillippeli (PMDB), têm conversado todos os dias sobre a CPI. "Não vão convocar o Cabral nem o Agnelo", afirma Vigilante.

"Para convocar o Cabral, tem que convocar o Alckmin, o Kassab, porque a Delta também prestava serviço para esses governos", acrescentou.

Peemedebistas não são tão otimistas. Para deter a investigação, líderes do partido estariam trabalhando até por um acordo para preservar o mandato do senador Demóstenes Torres, mas temem que as disputas internas no PMDB e PT inviabilizem a operação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247