Presidente da CPI das Fake News recebeu R$ 40 milhões de verba extra do governo Bolsonaro

Denúncia gravíssima aponta que o presidente da CPI das Fake News, o senador Angelo Coronel (PSD-BA), recebeu autorização do governo Jair Bolsonaro para direcionar R$ 40 milhões de recursos extras do orçamento a obras em seu reduto eleitoral

Senador Angelo Coronel (PSD-BA)
Senador Angelo Coronel (PSD-BA) (Foto: Edilson Rodrigues - Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga das fake news, o senador Angelo Coronel (PSD-BA) recebeu autorização do Palácio do Planalto para direcionar R$ 40 milhões de recursos extras do orçamento a obras em seu reduto eleitoral. A verba consta na planilha informal do governo que registra um repasse de R$ 3 bilhões a 285 parlamentares às vésperas das eleições da nova cúpula do legislativo. 

O PSD apoia os dois candidatos defendidos por Jair Bolsonaro - Arthur Lira (Progressistas-AL) na disputa pelo comando da Câmara e a Rodrigo Pacheco (DEM-MG) no Senado. A denúncia foi publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo.

O partido, chefiado por Gilberto Kassab, recebeu a maior fatia do bolo disponibilizado pelo governo Bolsonaro às vésperas das eleições nas duas Casas. Foram R$ 600 milhões, 20% dos R$ 3 bilhões. O senador Angelo Coronel apareceu entre os quatro beneficiados em uma lista dos parlamentares do PSD que puderam indicar recursos. 

O senador negou irregularidades. "É minha obrigação, como parlamentar, correr atrás de obras para o meu estado. É normal, mas em nenhum momento foi em troca de votação", disse. 

O parlamentar afirmou que o dinheiro tinha sido prometido desde o ano de 2019. Segundo o coronel, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) manteve a interlocução para garantir os repasses. "Aqui o nosso interlocutor direto perante o governo é o Davi Alcolumbre", disse. "É quem assumia, tocava e solicitava e intermediava junto aos ministérios para atender aos pleitos dos parlamentares", acrescentou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email