Toffoli passa pano para convocação golpista de Bolsonaro

Em nota suave, o presidente do STF afirmou que "o Brasil não pode conviver com um clima de disputa permanente", que "é preciso paz para construir o futuro" e defendeu as instituições

Dias Toffoli e Jair Bolsonaro
Dias Toffoli e Jair Bolsonaro (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, se manifestou após o gesto de Jair Bolsonaro em defesa dos atos do dia 15 de março, que pregam o fechamento do Congresso e do STF.

"O Brasil não pode conviver com um clima de disputa permanente. É preciso paz para construir o futuro. A convivência harmônica entre todos é o que constrói uma grande nação", disse Tofolli em nota.

O presidente do STF acrescentou que "não existe democracia sem um Parlamento atuante, um Judiciário independente e um Executivo já legitimado pelo voto". "Sociedades livres e desenvolvidas nunca prescindiram de instituições sólidas para manter a sua integridade", afirmou ainda.

Mais cedo, em uma nota bem mais dura, o decano da Corte, ministro Celso de Mello, na qual falou em "face sombria" de Bolsonaro e indicou enquadramento em crime de responsabilidade por parte do presidente.

Na noite desta terça-feira 25, a jornalista Vera Magalhães noticiou que Bolsonaro compartilhou por WhatsApp um vídeo e mensagem de convocação para os protestos do dia 15, que vão contra o Congresso e o STF.

O próprio Jair Bolsonaro confirmou ter compartilhado o vídeo de convocação e a mensagem para os atos, argumentando que se tratava de mensagens de cunho pessoal. Assista aqui ao vídeo compartilhado por ele.


O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247