Projeto quer punir “fura-fila” da vacinação contra Covid-19 com até quatro anos de cadeia

“Furar a fila é um desrespeito com idosos e profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Reflete uma completa falta de consciência de coletividade”, afirma a deputada Érika Kokay

(Foto: GOVSP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da página da Érika Kokay - A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) apresentou, nesta quarta-feita (3/2), Projeto de Lei (PL 40/2021) para coibir e punir os chamados “fura-filas” da vacinação contra a Covid-19. O PL torna crime fraudar a ordem dos públicos prioritários na imunização contra pandemias. 

De acordo com a proposição, aqueles ou aquelas que anteciparem a imunização própria ou de terceiros, estarão sujeitos à pena de detenção de dois a quatro anos e multa. Se a fraude for cometida por agentes públicos, no exercício do cargo, a pena é aumentada de um a dois terços. 

A parlamentar justifica que o país atravessa a maior crise sanitária do último século e que, neste momento, faltam vacinas para imunizar o conjunto da população brasileira. “Furar a fila é um desrespeito com idosos e profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Reflete uma completa falta de consciência de coletividade”, afirma a deputada.

Conheça a íntegra do projeto: 

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2268667

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email