PROS desiste da Integração por apoio nos Estados

Dirigentes do partido abrem mão do Ministério Integração Nacional, pasta cobiçada também pelo PMDB; em contrapartida, cobram do PT apoio em palanques de três estados: no Amazonas, com a candidatura do atual vice-governador José Melo; no Tocantins, pela chapa do senador Ataídes Oliveira, e na Paraíba, com a disputa do deputado federal Major Fábio

Dirigentes do partido abrem mão do Ministério Integração Nacional, pasta cobiçada também pelo PMDB; em contrapartida, cobram do PT apoio em palanques de três estados: no Amazonas, com a candidatura do atual vice-governador José Melo; no Tocantins, pela chapa do senador Ataídes Oliveira, e na Paraíba, com a disputa do deputado federal Major Fábio
Dirigentes do partido abrem mão do Ministério Integração Nacional, pasta cobiçada também pelo PMDB; em contrapartida, cobram do PT apoio em palanques de três estados: no Amazonas, com a candidatura do atual vice-governador José Melo; no Tocantins, pela chapa do senador Ataídes Oliveira, e na Paraíba, com a disputa do deputado federal Major Fábio (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Dirigentes do PROS abriram mão, em conversa com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, do Ministério da Integração Nacional, pasta cobiçada também pelo PMDB. 

Em contrapartida, cobram do PT apoio para candidaturas em três estados: no Amazonas, com a candidatura do atual vice-governador José Melo; no Tocantins, pela chapa do senador Ataídes Oliveira, e na Paraíba, com a disputa do deputado federal Major Fábio. 

“Para que a gente precisa de ministério neste ano? O que queremos é fazer nossos governadores”, disse o deputado Givaldo Carimbão (PB).

A presidente Dilma Rousseff chegou a convidar três vezes o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) para assumir a pasta, em troca da desistência da disputa pelo governo do Ceará, reduto dos irmãos Cid e Ciro Gomes (Leia mais aqui na matéria do IG sobre o assunto).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email