PSDB votará contra projeto que retira desonerações

Presidente nacional do partido, Aécio Neves, afirmou que a bancada no Senado votará contra o projeto do governo Dilma que reduz as desonerações sobre a folha de pagamento de empresas de 56 setores da economia; "Votaremos pela manutenção da desoneração", discursou o tucano; medida faz parte do ajuste fiscal

Presidente nacional do partido, Aécio Neves, afirmou que a bancada no Senado votará contra o projeto do governo Dilma que reduz as desonerações sobre a folha de pagamento de empresas de 56 setores da economia; "Votaremos pela manutenção da desoneração", discursou o tucano; medida faz parte do ajuste fiscal
Presidente nacional do partido, Aécio Neves, afirmou que a bancada no Senado votará contra o projeto do governo Dilma que reduz as desonerações sobre a folha de pagamento de empresas de 56 setores da economia; "Votaremos pela manutenção da desoneração", discursou o tucano; medida faz parte do ajuste fiscal (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, afirmou que o partido votará contra o projeto do governo que reduz as desonerações sobre a folha de pagamento de empresas de 56 setores da economia, parte do ajuste fiscal do ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Na prática, a proposta aumenta a carga tributária para as empresas. A matéria seria votada nesta terça, mas foi adiada para hoje (19) pelos líderes. Ontem, um grupo de 44 empresários, liderados pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf, esteve com o vice-presidente, Michel Temer, em busca de uma alternativa à medida.

"Votaremos pela manutenção da desoneração, proposta lá atrás por esse mesmo governo, para que não tenhamos também incertezas permanentes na política econômica brasileira que agravam, nesse momento de recessão profunda na economia, a situação dos empregos", discursou Aécio Neves nesta terça.

"Já foram esse ano mais de 500 mil empregos que deixaram de existir, postos de trabalho que foram fechados, e é importante que as empresas possam ter um mínimo de competitividade para garantir os postos de trabalho que ainda mantêm", acrescentou o tucano.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email