PSOL e Rede recorrem ao MP para afastar Cunha

Deputados do PSOL e da Rede entregaram nesta quarta-feira 9 à vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, pedido de afastamento cautelar do presidente da Câmara; "A Procuradoria-Geral da República tem prorrogativa de encaminhar o procedimento ao STF. Os fatos têm sido recorrentes", afirmou o líder do PSOL, deputado Chico Alencar (RJ); segundo ele, Ella Wiecko sinalizou que pode se posicionar até o início do recesso do Poder Judiciário, o que pode indicar uma resposta até a próxima semana

Deputados do PSOL e da Rede entregaram nesta quarta-feira 9 à vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, pedido de afastamento cautelar do presidente da Câmara; "A Procuradoria-Geral da República tem prorrogativa de encaminhar o procedimento ao STF. Os fatos têm sido recorrentes", afirmou o líder do PSOL, deputado Chico Alencar (RJ); segundo ele, Ella Wiecko sinalizou que pode se posicionar até o início do recesso do Poder Judiciário, o que pode indicar uma resposta até a próxima semana
Deputados do PSOL e da Rede entregaram nesta quarta-feira 9 à vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, pedido de afastamento cautelar do presidente da Câmara; "A Procuradoria-Geral da República tem prorrogativa de encaminhar o procedimento ao STF. Os fatos têm sido recorrentes", afirmou o líder do PSOL, deputado Chico Alencar (RJ); segundo ele, Ella Wiecko sinalizou que pode se posicionar até o início do recesso do Poder Judiciário, o que pode indicar uma resposta até a próxima semana (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Carolina Gonçalves - Repórter da Agência Brasil

Deputados do PSOL e da Rede entregaram nesta quarta-feira 9 à vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, pedido de afastamento cautelar do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do cargo. "A Procuradoria-Geral da República tem prorrogativa de encaminhar o procedimento ao Supremo Tribunal Federal (STF). Os fatos têm sido recorrentes", afirmou o líder do PSOL, deputado Chico Alencar (RJ).

O parlamentar voltou a afirmar que Cunha tem usado o cargo para se proteger de um processo de cassação em andamento no Conselho de Ética. Pela sexta vez, o colegiado tentará votar o parecer do relator Fausto Pinato (PRB-SP), que defende a continuação das investigações.

Com um mandado de segurança, Eduardo Cunha tentou substituir o relator, alegando que Pinato é do mesmo bloco partidário do representado e isto, segundo o Regimento Interno da Casa, não é permitido.

Numa decisão proferida ontem (8), o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, negou o pedido por não se tratar de questão constitucional.

"Os fatos de ontem [com a eleição da chapa 2 para compor a comissão especial que vai analisar o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff] pareciam ser o limite, mas já temos informação de que hoje, em função da negativa do Supremo de afastamento do relator, eles recorreriam à Mesa Diretora da Casa presidida por Cunha para afastar o relator. As manobras não têm limites", afirmou.

Segundo Alencar, Ella Wiecko sinalizou que pode se posicionar até o início do recesso do Poder Judiciário, o que pode indicar uma resposta até a próxima semana.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email