Relatório de denúncia contra Temer é lido. Plenário vota nesta quarta-feira

A segunda-secretária da Câmara, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), leu nesta terça-feira (24) o parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) contrário ao pedido de autorização do STF para investigar Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) por organização criminosa e obstrução de Justiça; votação do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) está marcada para esta quarta-feira, 25, a partir das 9 horas  

A segunda-secretária da Câmara, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), leu nesta terça-feira (24) o parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) contrário ao pedido de autorização do STF para investigar Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) por organização criminosa e obstrução de Justiça; votação do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) está marcada para esta quarta-feira, 25, a partir das 9 horas
 
A segunda-secretária da Câmara, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), leu nesta terça-feira (24) o parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) contrário ao pedido de autorização do STF para investigar Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) por organização criminosa e obstrução de Justiça; votação do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) está marcada para esta quarta-feira, 25, a partir das 9 horas   (Foto: Aquiles Lins)

Agência Câmara - A segunda-secretária da Câmara, deputada Mariana Carvalho (PSDB-RO), leu nesta terça-feira (24) o parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) contrário ao pedido de autorização do Supremo Tribunal Federal (SIP 2/17) para processar, por crime comum, o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

A votação do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), no entanto, está marcada para esta quarta-feira, 25. A partir das 9 horas, os deputados debaterão parecer da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) contrário à autorização, conforme relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) aprovado por 39 votos contra 26.

A denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) acusa Temer e os ministros de formação de quadrilha e obstrução de Justiça com o intuito de arrecadar propinas, estimadas em R$ 587 milhões. O Planalto nega todas as acusações.

O caso envolve ainda outras pessoas que não têm foro privilegiado, como os ex-deputados Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves e Rodrigo da Rocha Loures; o empresário Joesley Batista e o executivo Ricardo Saud, ambos da J&F.

Conforme os procedimentos de Plenário para análise da denúncia, a autorização só será concedida se receber o apoio de pelo menos 342 deputados, ou 2/3 do total, que terão se manifestar contrários ao relatório de Bonifácio de Andrada por meio do voto "não".

(*Atualizada às 17h24)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247