Sarney deixa unidade de tratamento semi-intensiva

Senador foi transferido nesta manhã para um quarto do Sírio-Libanês, em São Paulo; diagnosticado com dengue aguda e pneumonia bacteriana, José Sarney (PMDB-PA) foi internado no hospital da capital paulista dia 31 de julho; ontem manifestantes protestaram em frente à instituição por melhorias no SUS, e lembraram com ironia a presença do parlamentar no local

Sarney deixa unidade de tratamento semi-intensiva
Sarney deixa unidade de tratamento semi-intensiva (Foto: José Cruz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – O senador José Sarney (PMDB-PA) foi transferido, na manhã de hoje (14), para um quarto do Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. A informação foi divulgada pela assessoria da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, filha do senador. Roseana falou sobre a melhora do estado de saúde do pai em entrevista a rádios no interior maranhense.

Sarney estava na unidade de terapia semi-intensiva desde o último dia 5, quando teve melhora do quadro clínico. Diagnosticado com dengue aguda e pneumonia bacteriana, foi internado no Sírio-Libanês no dia 31 de julho, depois de atendimento no Hospital UDI, em São Luís, para tratamento de infecção pulmonar. No último dia 1º, o senador apresentou "febre acompanhada de tremores" e foi transferido para unidade de terapia intensiva.

Político e escritor, o maranhense José Sarney, de 83 anos, está na vida pública há 60 anos. Ele foi presidente da República de 1985 a 1990, presidente do Senado e governador do Maranhão. Autor de diversos livros, Sarney é membro da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Na noite de ontem (13), pela segunda vez, manifestantes protestaram na porta do Sírio-Libanês, pedindo melhoria do Sistema Único de Saúde (SUS) e lembraram, com ironia, a presença do senador na instituição. O grupo tentou invadir o hospital, houve confronto, e a Polícia Militar usou spray de pimenta para conter os manifestantes.

Em nota, a assessoria do hospital lamentou a forma como têm sido feitos os protestos.

Edição: Nádia Franco

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email