Sem unidade na esquerda, Manuela diz que seguirá candidata

"Ao que tudo indica, nosso apelo pela unidade não está tendo êxito. Então, o que posso eu fazer se não receber com muita honra o desafio que me foi lançado pelo meu partido e que creio tem sido exitoso", disse Manuela D'Ávila nesta segunda-feira 23, em Aracaju, sobre a sua candidatura a presidente pelo PCdoB; "Unidade não é quando um partido se coloca como o grande partido diante dos outros, mas quando os outros partidos podem construir um projeto político comum. Nós estamos tentando fazer isso", afirmou

Sem unidade na esquerda, Manuela diz que seguirá candidata
Sem unidade na esquerda, Manuela diz que seguirá candidata (Foto: Cris Ely)

247 - Em visita a Acaraju nesta segunda-feira, 23, a deputada Manuela D'Ávila afirmou que manterá sua pré-candidatura presidencial enquanto a união dos partidos de esquerda não se concretizar.

"Ao que tudo indica, nosso apelo pela unidade não está tendo êxito. Então, o que posso eu fazer se não receber com muita honra o desafio que me foi lançado pelo meu partido e que creio tem sido exitoso", disse Manuela. "Nós não disputamos o legado do ex-presidente Lula porque nós o reconhecemos como um candidato legítimo de um partido historicamente aliado nosso, que é o PT. Ao que tudo indica, o Tribunal Superior Eleitoral também reconhecerá essa candidatura e ele disputará as eleições até o seu término", declarou.

A presidenciável comunista não negou que tivesse sido convidada a ser vice na chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Pois é, são as discussões que aparecem", se limitou a dizer. Já sobre a proposta para compor a chapa de Ciro Gomes, foi categórica: "Essa possibilidade não entrou em nosso radar".

Neste domingo, o PC do B aprovou uma resolução pedindo a união dos partidos de esquerda já no primeiro turno em resposta à adesão do centrão à candidatura do tucano Geraldo Alckmin.

"Unidade não é quando um partido se coloca como o grande partido diante dos outros, mas quando os outros partidos podem construir um projeto político comum. Nós estamos tentando fazer isso", afirmou.

A convenção que vai oficializar a candidatura de Manuela D’Ávila será em 1 de agosto.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247