Simon chama Dilma de "marechala"

Ao criticar projeto que dificulta o funcionamento de novos partidos políticos, senador do PMDB, de 83 anos, compara medida ao conjunto de leis editadas em 1977 pelo então presidente Ernesto Geisel; para ele, a presidente petista está "perdendo a credibilidade" e "se deixou ludibriar pela paixão do cargo"

Simon chama Dilma de "marechala"
Simon chama Dilma de "marechala"
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador Pedro Simon (PMDB-RS), de 83 anos, chamou Dilma Rousseff de "marechala presidente" ao discursar contra o pedido de urgência, apresentado por governistas, para votar o projeto que dificulta o funcionamento de novos partidos políticos.

O projeto, que limita a criação de novos partidos e atrapalha a candidatura da ex-ministra Marina Silva, foi considerado por Simon "um pacote de abril de quinta categoria", em referência ao conjunto de leis editadas em 1977 pelo então presidente Ernesto Geisel, que, entre outras coisas, fechou temporariamente o Congresso - segundo o jornal o Valor. "Talvez tenhamos de nos referir à marechala presidente. Talvez, daqui a pouco, ela tenha de aparecer com um casaco diferente, que pode até continuar sendo vermelho, sua cor preferida, mas com estrelas. O pacote de abril da dona Dilma começou, e o pior é que quem começa não volta para trás e se acostuma", disse. A diferença, disse o senador, é que naquela época o Brasil vivia uma ditadura. Agora, na democracia, "nos entregar é ato de covardia".

O senador acredita que a presidente petista está "perdendo a credibilidade" e "se deixou ludibriar pela paixão do cargo e para se manter no cargo, custe o que custar".

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes suspendeu ontem (24) a tramitação do projeto de lei que pretende dificultar a criação de novos partidos. O ministro deu a liminar em mandado de segurança protocolado pelo senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF).

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247